LGPD Entenda o que é

nurad 05/11/2019
 Com previsão para entrar em vigor no próximo ano, a LGPD foi sancionada em
2018, e altera o Marco Civil da Internet. Sua principal meta é garantir a
privacidade dos dados pessoais das pessoas e permitir um maior controle
sobre eles. O documento, que deve refletir em todos os setores da economia,
pois tem como objetivo a proteção dos dados e direitos fundamentais das
pessoas.
Além disso, estabelece regras claras sobre os processos de coleta,
armazenamento e compartilhamento dessas informações, ajudando na
promoção do desenvolvimento tecnológico na sociedade – e auxilia na própria
defesa do consumidor.
No caso do setor de saúde o setor é um dos mais afetados com o avanço das
ferramentas de tecnologia da saúde já que lidam com grandes volumes de
dados diariamente impactando em como os dados são coletados,
armazenados e analisados. Antes, as empresas tinham livre acesso e
podiam armazenar e usar qualquer informação como: endereço, idade,
sexo, estado civil, entre outros. Agora, os mesmos devem ser coletados e
utilizados de maneira clara, fazendo com que o usuário saiba que suas
informações estão sendo enviadas para um banco, por exemplo, e, mais do
que isso, dizendo para qual finalidade serão utilizadas posteriormente,a
medida visa proteger os dados de pacientes coletados, armazenados e
processados por instituições.

Veja o que muda

Hospedagem
muitas instituições fazem hospedagem de dados em servidores
estrangeiros. A nova lei, porém, determina que esse tipo de informação só
poderá ser armazenada em bancos de países nos quais a segurança da
informação for semelhante à brasileira.
As informações sensíveis que incluem dados pessoais, resultados de exames e
diagnósticos são restritas aos pacientes e quem ele escolher compartilhar, no
casos prestadores de serviços de saúde como médicos, clínicas e laboratórios.
Tratamento de dados
para utilização de tecnologias como Business

Intelligence (BI) e analytics, a instituição de Saúde terá de pedir autorização para o paciente e explicar qual o fim destinado aos dados e como eles podem auxiliar

Adaptação:
As empresas de saúde têm como data final para adequação,
Agosto de 2020. Em caso de infração comprovada, a organização envolvida
pode receber advertências e multas que podem chegar até R$50 milhões.
A Nurad já se adequou a essas mudanças caso queira saber mais entre em
contato e tire suas duvidas conosco.
Comentários